conseil-multisports-corps-sante-les-mecanismes-de-notre-coeur

OS MECANISMOS DO NOSSO CORAÇÃO

Quase uma vez e meia maior do que o nosso punho, a pesar entre 300 e 350 gramas, bate mais de 100.000 vezes por dia. Ele bombeia 4,5 a 5 litros de sangue por minuto à taxa de 60 a 80 batimentos em repouso. No total, pode realizar mais de 2 mil milhões de batimentos numa única vida. Esta máquina formidável, é o nosso coração, este órgão muscular côncavo que nos permite viver.

 

Músculo robusto mas também frágil, o coração deve ser acompanhado de perto. Conheça os seus mecanismos para compreender melhor as questões da sua manutenção.

 

O funcionamento do coração

Localizado entre os pulmões, no meio do tórax, o coração é o motor do sistema cardiovascular, a bomba do sistema circulatório. A sua função consiste em bombear o sangue que ele depois envia pata todos os tecidos do nosso organismo, permitindo-lhes funcionar. Para bombear todo este sangue, o coração precisa de oxigénio e nutrientes que lhe são fornecidos pelas artérias coronárias.

 

O coração é composto por quatro cavidades:

  • duas cavidades superiores, as aurículas,
  • duas cavidades inferiores, os ventrículos.

 

Estas cavidades têm como função bombear cerca de 8000 litros de sangue por dia através de cerca de 60 a 80 batimentos cardíacos por minuto em repouso. No cimo da aurícula direita, encontra-se um pequeno pedaço de tecido cardíaco designado de nódulo sino-auricular. É ele que controla o mecanismo dos batimentos. De facto, ele ordena o nosso coração a acelerar os seus batimentos aquando de um esforço ou a abrandá-los quando se está em repouso.

 

Cada metade do coração é independente da outra. O lado direito recebe o sangue “sujo”, pobre em oxigénio, utilizado pelo organismo e reenvia-o para os pulmões para que eles eliminem o dióxido de carbono e reoxigenem o sangue. É a artéria pulmonar que envia o sangue “sujo” para os pulmões, esta é a única artéria do corpo humano que transporta sangue com pouco oxigénio. O lado esquerdo, contudo, recebe o sangue “limpo”, reoxigenado, e distribui-o por todo o organismo.

 

Quando o coração se contrai, o sangue é propulsionado para a aorta, que é o maior vaso sanguíneo do corpo e é distribuído por todo o organismo através de uma rede de artérias. Na verdade, o ventrículo esquerdo é muito maior do que o direito, visto que ele deve ter força suficiente para fazer passar o sangue por todo o corpo.

 

A estrutura do coração

O coração tem, em média, 12 a 14 cm de diâmetro embora seja ligeiramente maior no homem. Num adulto, ele pesa entre 300 a 350 gramas. A sua estrutura é a mesma para todos os mamíferos, bem como aves, mas a sua frequência cardíaca média é diferente (por exemplo, para uma baleia-cinzenta, é 9 batimentos por minuto!). No ser humano, o ritmo cardíaco é mais elevado nas mulheres do que nos homens e mais nas crianças do que nos adultos.

 

Por fim, as variações significativas do ritmo cardíaco têm um nome: a taquicardia quando a pulsação é rápida e a bradicardia quando é lenta. Também se pode registar a atividade elétrica de um coração com a ajuda de um eletrocardiograma.

 

A preservação do músculo cardíaco

O coração é um órgão muito robusto. Tal não impede que se não o treinarmos o suficiente, fique frágil ou mais vulnerável. Eis então alguns conselhos para limitar o risco de doenças cardiovasculares ou ataques cardíacos:

 

  • fazer uma alimentação equilibrada com moderação no consumo de comidas gordas ou com muito sal para manter um peso equilibrado (a obesidade aumenta consideravelmente o risco de ataques cardíacos). É preciso igualmente evitar o consumo de bebidas alcoólicas para impedir o aparecimento do “mau” colesterol.
  • Da mesma forma, comer diariamente frutas e legumes e consumir regularmente alimentos ricos em ómega 3 tais como salmão, azeite, noz ou ainda soja que protegem contra doenças cardiovasculares.
  • Evitar fumar para reduzir o risco de sofrer destas doenças
  • Não descurar os cuidados médicos e seguir as prescrições do seu médico. Vigiar os sintomas de doenças cardíacas.
  • Reduzir o stress encontrando um bom exutório como a meditação. O stress é, de facto, muito mau para o coração.
  • Fazer exercício (30 a 60 minutos por dia é o aconselhado) para tonificar o coração e manter um peso equilibrado. E sim, o coração é um músculo que precisa de cuidados!
  • Verificar todos os anos os níveis de colesterol para prevenir o risco de doenças e manter os níveis saudáveis (abaixo de 100) É preciso conservar o “bom” colesterol.
  • Verificar igualmente a pressão arterial e mantê-la em níveis normais.

 

Se deseja obter mais informações sobre a sua saúde cardíaca, não hesite em contactar o seu médico.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
VOLTAR PARA O TOPO